quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Aquele com dicas pra quem quer vir pra cá!

Então Brasil, hoje não vou falar sobre nada que aconteceu comigo (diretamente), vim falar sobre uma apanhado de coisas que algumas pessoas normalmente me perguntam (a maioria são futuras corajosas que querem enfrentar essa vida de au pair), então ai vão alguns pensamentos soltos sobre o que vivo aqui.

Seguro saude é uma merda. (VERDADE) A gente fica pensando no Brasil se vale a pena pagar mais pelo seguro completo, se vem com o básico e blablabla... tudo péssimo! Ilusão pura! Eu precisei do seguro uma vez pra uma consulta boba porque estava com dor de garganta e foi uma novela. Primeiro não sabia se podia ir em algum hospital, depois fui parar numa clínica na walgreens (farmácia) que atende casos de gripes e afins, a atendente foi muito bacana, ligou no meu seguro pra saber se cobriam, ficou horas tentando falar com eles e nada! Daí tive que pagar $106 doletas por uma consulta que até hoje (quase 3 meses depois) não me reembolsaram. É uma conversa fiada esse seguro viu! Espero nunca mais ter que usar porque é certeza que terei que pagar se nenhum médico conhecido fizer a gracinha de me atender de graça.

Americano é mal-educado (MEIO VERDADE) No trânsito esse povo é uma mula, gente. Lerdos, não conhecem seta, não dão preferência, enfim... péssimos! Mas na vida eles são sim muito educados. Se quiser informação, se quiser jogar conversa fora, se precisar de alguma coisa, pode contar com eles. São sempre muuuuito simpáticos e educados sim. Não encontrei nenhum grosseiro pelo meu caminho ainda.

Americano é frio e calculista (FALSO) Eles não são lindos e acolhedores como nós, brasileiros, mas não são frios. A minha chefa por exemplo não é uma pessoa que abraça o tempo todo, mas é sempre muito educada e está sempre de cara boa pra mim. A mãe dela por outro lado adora um abraço. (Eu amo a grandma demais.) Isso vai de cada um. Como disse, os que eu conheço, não são acolhedores e carinhosos como somos no Brasil, mas não são frios.

Americano fede e não toma banho todo dia (MEIO VERDADE) Então, aqui em casa todo mundo toma banho todo dia, exceto as crianças. Tem dia que os maiores não tomam e os bebês não tomam banho todo dia. Tenho dado banho neles 1x na semana. Eles não cheiram gostoso como bebês brasileiros cheiram mas eu cuido para que eles estejam sempre cheirosos (aquele loção mágica de cada dia!).

Aqui é o paraíso do consumismo (VERDADE VERDADEIRA) É inacreditável o preço das coisas aqui se você tiver paciência e tiver disposição pra procurar. Claro que tem muita coisa cara ou pelo mesmo preço que você compra no Brasil, mas se souber procurar....ah, vc faz a festa!! (: Essa semana fui no outlet e comprei 1 tênis, 2 sapatos de salto alto, 1 sapatilha, 5 lingeries, 3 shorts para correr e 1 blusa por menos de $150 dólares. PARAÍSO! Fora que fui em uma loja aqui perto de casa que tem tudo barato e comprei umas 9 blusas e 3 vestidos por 90 dólares. SÉRIO! É um exercício diário não gastar seu dinheiro comprando e comprando e comprando! :) Fora as compras que a gente faz na amazon e ebay. Pronto, parei com esse assunto!

Vamos as dicas agora para as futuras companheiras de profissão:

- Escolha muito bem a família onde você vai morar. Não tenham pressa de vir. Esperem exatamente pelo que vocês procuram. Eu não vim por impulso, não vim porque estava desesperada querendo vir e ainda assim tem hora que me arrependo. Moro numa casa com 6 crianças pequenas, trabalho igual um cachorro, meu horário de trabalho muda toda semana e trabalho nos finais de semana. Pra quem trabalhava de seg a sex, 6h/dia no Brasil, esse horário de trabalho é bem complicado de se adaptar. Faço 5 meses aqui daqui a pouco e não me adaptei ainda a esse horário. Portanto, pensem muito bem antes de fechar com alguma família e pelamor de Deus, perguntem TUDO que realmente é importante pra vocês antes de vir.

- Não escolham família com muitos filhos. Ironia dizer isso né? Eu sei! Mas falo por experiência na causa. Faça do seu ano algo fácil e gostoso de viver e não o contrário. A minha família aqui é ótima em muuuuitos aspectos, mas ÓBVIO que eu gostaria as vezes de só ter 2 crianças pra olhar. É muita responsabilidade, é muito estressante! Pense bem!

-Não pensem que serão parte da família porque vocês não são. Vejo muita gente achando que isso aqui é um conto de fadas. Você é uma intercambista, que está cuidando dos filhos dos outros e morando na casa dos outros. Você será tratada muito bem, você vai nos eventos familiares, participa, socializa com todos mas você não é parte da família. Nunca ninguém aqui me tratou mal, foi grosseiro, gritou, fez cara feia... nada! Sempre fui muito bem tratada, sempre fui nos eventos familiares porque eu gosto de todos, mas eu não sou parte da família. Eu sou uma amiga da família e é completamente diferente. Então não se iludam. O nome já diz tudo: eles são a sua HOST family. Podem se tornar seus grandes amigos e é com eles que você vai contar durante o tempo que estiver aqui, mas a sua família estará no Brasil.

- Perguntem sobre o horário de trabalho. Peçam detalhes. Perguntem claramente se você trabalha no final de semana ou não. Deixe essa parte BEM clara antes de vir.

- Venha com uma mala grande pra cá. Só UMA mala. O motivo nem preciso dizer né? Deixa pra comprar aqui! :)

- Não viva em função do Brasil. Tenho visto várias amigas que fizeram o treinamento em NY comigo sofrendo porque vivem em função do Brasil. Dormem assistindo Jô Soares, acompanham novela, dormem tarde (a diferença da minha cidade pro Brasil agora é de 4 hs a menos), e etc. Pra conseguir viver bem aqui tem que tentar desligar. Morro de saudade de assistir meus programas favoritos, mas se assistir vai ser pior, a saudade vai gritar. Então desligue seu relógio brasileiro por 1 ano e acione o americano.

Tá ficando grande demais isso aqui, hein! Por hoje é só! E se ficou faltando algum assunto específico que queiram saber, me falem que volto a escrever. :)

5 comentários:

Gisella disse...

Oi Glau! Acompanho seu blog desde que vc teve seu 1º contato com uma família americana.. a qual vc faz parte pq fez seu match com eles! E eu pensava: ual! 6 kids!!! Que loucura! Agora, lendo este post de dicas, não pensei 2 vezes e vim te perguntar. Fiquei ON em dezembro, 2 famílias apareceram para mim, a 1ª era de MD, 2 boys e uma HM super descolada, queria mto a família, mas meu inglês é um intermediário mto básico (se é q me entende) e ela preferiu, depois de uma ligação, escolher outra au pair. Fiquei triste, mas 5 dias depois recebi em meu app a 2ª família, eu AMEI, são de NY, a carta de apresentação e os e-mails trocados até agora são mto fofos, de cara rolou feeling! Mas, são 5 kids! Vc é a única pessoa q pode me ajudar com essa questão de quantidade.. as idades são entre 4 e 13 anos, são 3 gilrs e 2 boys, nenhum gêmeo.. eles tiveram au pairs que ficaram 2 anos e parecem ser ótimos! Por mais q eu tenha muita experiencia pq sempre trabalhei em escolas e tudo mais, bate essa duvida de 'nossa, omg, 5 é demais!' amanhã será a 1ª vez q vou conversar por skype.. tenho medo de rolar feeling e eles me perguntarem se quero e der vontade de aceitar e qdo chegar lá, me arrepender.. Me ajuda Glau! Please.. rs

D@nitys disse...

Adoro ler suas coisas, mas tem umas sacadas suas sensacionais..."desligue seu relógio brasileiro e aciona o americano"...Curti mil vezes!

Te amo!Saudade!

Vinia disse...

Faltou uma coisa mtoooo importante: faca novos amigos, mas nao esqueca nunca dos velhos! No fim das contas, sao eles que seguram suas barras mais pesadas... super obrigada por vc ser vc! obrigada por ser essa amiga linda e querida!!

Audrey (seraupairoquee.blogspot.com) disse...

super legal o post! Adorei
e concordo plenamente em desligar se do relogio brasileiro, é preciso abraçar a experiencia, senão não tem motivo para estar ai não é mesmo??
beijos

nayara disse...

oi amei este seu post e seu ponto de vista sou uma futura au pair então já viu ne sonhos e mas sonhos
bjoss